Museu de Ovar recorda eclipse de 1912 em exposição

Jornalista: 
Luís Ventura
Edição de: 

Em 1912, o eclipse anular do Sol, que foi visível no Norte do país, teve na então vila de Ovar uma das localidades privilegiadas para assistir ao acontecimento.
Cálculos astronómicos da época levaram uma série de astrónomos portugueses e estrangeiros a posicionar os aparelhos de observação na urbe.

É este acontecimento que o Museu de Ovar evoca na mostra “Ovar. Eclipse 1912 - 1.o Centenário”, que está patente na Galeria de Exposições Temporárias até ao próximo dia 1 de Setembro.

No dia 17 de Abril de 1912, o eclipse seria visível na sua máxima intensidade numa zona de sombra que atravessava o Norte do país e incluía Ovar. “Assim se nota que os grupos de astrónomos e observadores se repartem, segundo as respectivas opiniões, por Ovar, Esmoriz e Penafiel, esperando cada um que o fenómeno aí se produza na sua fase mais interessante”, relatava o “DN”.

Ler notícia completa na edição em papel