Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Covid-19: Câmara de Pombal implementa plano para salvaguardar utentes de instituições e lares


Legenda: Diogo Mateus apresentou ontem um balanço do apoio municipal (Orlando Cardoso/texto/foto/Arquivo) quinta, 09 abril 2020

O presidente da Câmara de Pombal anunciou ontem a criação de um “plano de retaguarda das estruturas residenciais para idosos” para dar resposta a uma eventual “evacuação das instituições do concelho” que acolhem cidadãos seniores. Diogo Mateus, que falava durante uma conferência de imprensa, referiu que aqueles Equipamentos de Apoio e Confinamento irão funcionar em várias freguesias e terão uma “capacidade inicial de alojamento para 120 camas”.
Para o efeito, a autarquia tem já identificado um grupo de instituições locais que, no âmbito de um protocolo de compromisso, irão gerir aqueles equipamentos de acolhimento. Ou seja, “instituições que assegurarão a gestão dos espaços, caso sejam accionados, ocupados por utentes dessas próprias instituições ou de outras contíguas”, disse.
As instituições já contactadas e que aceitaram aderir à iniciativa são essencialmente centros sociais e paroquiais, lares e misericórdias. A escolha recaiu na preocupação de “não afastar as pessoas do seu território de origem” e garantir que o seu acompanhamento seja feito, sempre que possível, pelos profissionais das instituições que lhes prestam o auxílio diário, mantendo a “personalização” habitual.
Diogo Mateus referiu que o município dispõe de colchões “cedidos por unidades hoteleiras”, tendo adquirido outros, bem como camas e estrados. “Não serão camas militares, uma vez que os idosos têm de ter outro tipo de conforto e condições”, refere. Uma preocupação que levou, também, a autarquia a optar pela criação daquela rede de equipamentos e não por equipar pavilhões desportivos, até porque estes “são instalações que, do ponto de vista de temperatura, da reserva de intimidade e da própria proximidade funcional” não seriam os mais adequados.
O edil refere que os encargos que as instituições gestoras venham a ter serão comparticipados, em moldes articulados com todas as entidades e o próprio município.
Por outro lado, a Câmara Municipal articulou com o Centro Hospitalar de Leiria e o Comando Distrital de Operações de Socorro de Leiria, a implementação, no pavilhão gimnodesportivo da Escola Marquês de Pombal, uma estrutura de apoio, “capaz de num cenário de elevada pressão” sobre o Hospital Distrital de Pombal, “dotar um espaço com a “funcionalidade de um hospital de campanha com capacidade prevista para 20 hospitalizações”.
O presidente da autarquia aproveitou o encontro dos jornalistas, alguns através de videoconferência, para salientar o fornecimento de Equipamentos de Protecção Individual (EPI), por parte do município, a Juntas de Freguesia, Comissões Sociais de Freguesias e Interfreguesias, Polícia de Segurança Pública, Guarda Nacional Republicana, Bombeiros Voluntários, instituições de solidariedade social e lares privados com fins lucrativos.
Segundo o autarca social-democrata, ao longo das últimas semanas, já foram distribuídos “um total de 19 mil equipamentos, entre batas descartáveis, fatos de protecção, luvas de nitrilo descartáveis, óculos de protecção, viseiras, toucas descartáveis e máscaras de protecção”, num investimento superior a 18 mil euros, suportado pelo próprio município.