Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Uma centena de mortos e quase mil novos casos em Portugal


domingo, 29 março 2020

O número de óbitos por Covid-19 chegou ontem a uma centena, num dia em que foram quase mil (902) os novos casos registados em Portugal, confirmando-se 5.170 pessoas infectadas com o novo coronavírus no país, revelou o relatório da situação epidemiológica em Portugal, actualizado até às 11h00 de ontem pela Direcção-Geral da Saúde (DGS).
Revelam estes dados um aumento de 31,5% no número de mortes (na sexta-feira foram indicados 76 óbitos) e de 21,1% de novos casos, sendo a expectativa que continuem a aumentar, tendo em conta que, ontem, a aguardar resultado dos testes estavam 4.938 pessoas, quase tantas quanto o número de infectados já confirmados.
Aliás, ontem, durante a habitual conferência de imprensa para actualização dos números em Portugal, Marta Temido, ministra da Saúde, alertava já para um previsível aumento exponencial de casos nos próximos dias. «Estimamos que venhamos a ter um número muito elevado de pessoas com infecção», confirmou a governante, alertando para o facto de, nas próximas semanas, vir a ser colocada «enorme pressão sobre o sistema de saúde» e chamando todos a «fazermos o que está ao nosso alcance para enfrentarmos o melhor possível aquilo que nos espera». O mesmo confirmou Graça Freitas, directora-geral da Saúde, adiantando que muito «provavelmente, o número de casos em cada semana será superior ao que foi inicialmente calculado, mas superior de uma forma controlada porque temos tido medidas de contenção», disse.
A responsável já na sexta-feira tinha sublinhado que as autoridades de saúde «têm a competência para, analisando o risco de uma determinada pessoa, grupo de pessoas, de população, uma comunidade, tomarem medidas para as proteger do contágio. «Temos de estar preparados para ter um número superior de casos, sendo que isso vai sempre depender do que conseguirmos baixar a pressão do vírus e do que o vírus vá contrariar, tentando infectar mais pessoas», explicou a directora-geral.


Centro com mais mortes do que Lisboa
Pegando nos dados da Direcção-Geral da Saúde sobre a situação epidemiológica nas diferentes regiões do país, é de destacar que na região Centro havia ontem, de acordo com o relatório da DGS, 647 pessoas infectadas, ou seja, mais 127 do que as registadas na sexta-feira e ainda que o número de mortes, não só aumentou - de 18, na sexta-feira, para 28, ontem - como passou a ser superior ao número de óbitos confirmados registados na região de Lisboa e Vale do Tejo (são 27).
Apesar disso, é ali maior o número de infectados (em Lisboa e Vale do Tejo eram ontem 1.287) do que os da região Centro.
A região Norte continua a ser a mais afectada pela pandemia da Covid-19. Contava ontem já com 44 mortes (representa 44% do número de óbitos) e 3.035 casos positivos (58% dos infectados).
 A região do Algarve tinha ontem uma vítima mortal registada e 106 casos positivos, seguida do Alentejo (34 casos), Madeira (31 casos) e Açores (30 casos), todos sem mortes registadas.
Do relatório da DGS de sexta-feira para o de ontem não houve qualquer alteração no número de casos recuperados, mantendo-se os mesmos 43. Destaque ainda para os contactos em vigilância pelas autoridades de saúde, que também aumentou; de 19.816 na sexta-
-feira, para 19.927 ontem. |

Diários Associados