Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

“Reconquista” fez-se sentir em Coimbra


domingo, 19 maio 2019
Augusto Amaro trouxe 17 pessoas na sua carrinha branca repleta de mensagens relativas à conquista do título nacional de futebol por parte do Benfica. Ricardo Simões veio com bombos até à Praça da República na companhia de vários amigos. Filipe Silva, por seu turno, fez-se acompanhar da esposa Sandra e das filhas Filipa e Leonor, de 13 e 5 anos, respectivamente. Estas e vários milhares de outras pessoas fizeram com que a reconquista encarnada se sentisse em Coimbra com o epicentro da festa a fazer-se na Praça da República logo após o apito final do jogo frente ao Santa Clara que as “águias” venceram por 4-1.Existiu, portanto, de tudo um pouco. Carros e autocarros a serem abanados pelas vibrações de alegria dos adeptos. Fumo vermelho. Tochas brancas. Saltos. Buzinas de carros. Cânticos. Vários cânticos. “1904, 1904, 1904, ta ra ra ra”, “Campeões, campeões, campeões”, “Dizem que somos loucos da cabeça”, “Benfica, amor da minha vida” foram alguns dos gritos de alegria mais populares que se ouviram. De cachecol, camisola e chapéu estava, precisamente, Filipe Silva. Acompanhado pela família, o formador de 49 anos referiu que a conquista das “águias” foi «justa». «Acabou por ser algo esperado devido ao que tínhamos vindo a fazer nos últimos jogos. A festa está boa e, para mim, é algo que cria memórias de família», afirmou. Filipe contou, ainda, que a filha Leonor, com apenas cinco anos, veio sempre para a festa. Demonstrativo do que é o «amor benfiquista», reforçou.
Leia a notícia completa na edição em papel.

Diários Associados