Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

“Prefiro ganhar um jogo do que empatar dois”


Jorge Maia Valente (texto)/D.R. (foto) domingo, 24 fevereiro 2019

O Mansores quebrou, no último fim-de-semana, um ciclo de três derrotas consecutivas, duas delas em casa com Fiães e Paivense, ao vencer no reduto do Mourisquense por números claros (0-4) e confirmando a aptidão que tem mostrado no Campeonato SABSEG: é tudo ou nada. O percurso no “Distrital” maior de Aveiro tem sido pautado por regularidade entre vitórias e derrotas, com a curiosidade de apenas ter empatado dois jogos (ambos fora) nos 21 disputados.

“Procuramos jogar para ganhar e não para o pontinho. As minhas equipas têm essa marca porque não gosto de jogar para não perder. Eu prefiro ganhar um jogo do que empatar dois, porque a dinâmica do próprio campeonato diz isso mesmo, os empates são penalizadores. Daí que tenhamos este registo que é fruto da nossa postura em cada jogo. Não jogo de autocarro”, referiu Vasco Coelho, treinador do Mansores, ontem, ao Diário de Aveiro, no lançamento da partida com o Beira-Mar, esta tarde (15 horas) no Campo das Relvas.

Depois da melhor exibição da época, diante do segundo classificado, o Bustelo, e com uma goleada das “antigas” (5-1), o Beira-Mar encara o Mansores com espírito de vitória, não obstante o treinador Cajó reconhecer que não será um jogo fácil. “O Mansores é uma equipa que se bate bem e os adversários mais fortes têm sentido dificuldades”. Mas o momento que o Beira-Mar atravessa pode ajudar a superar mais este obstáculo e dar continuidade ao registo vitorioso.  “Estamos num bom momento e voltámos a ser uma equipa consistente e forte dentro de campo", refere o técnico "auri-negro".

Leia a notícia completa na edição em papel.