Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Covid-19: Sinais de abrandamento quando é ultrapassado um milhão de mortes


Thursday, 15 April 2021

A OMS Europa assinalou que a situação da pandemia no continente é grave apesar de sinais de abrandamento de contágios, numa altura em que se superou a marca de um milhão de mortos com covid-19 na região europeia.
"Temos que ser claros: sinais iniciais de queda [do número de novas infecções] não é o mesmo que taxas de transmissão baixas. A transmissão tem que descer e manter-se em níveis baixos", defendeu o director europeu da Organização Mundial de Saúde (OMS), Hans Kluge, em conferência de imprensa.
Hans Kluge indicou que desde que foram detectados os primeiros casos de infecção pelo SARS-CoV-2 na Europa, em 2020, já houve mais de um milhão de mortes atribuídas à covid-19, uma marca acabada de ultrapassar e que todas as semanas são diagnosticados 1,6 milhões de novos casos.
A incidência da doença está a reduzir-se na população mais idosa, o que a OMS atribui aos efeitos da vacinação, registando-se ainda uma redução para 30 por cento da mortalidade com covid-19 entre pessoas com mais de 80 anos, a proporção mais baixa desde há um ano.
No entanto, a pressão sobre os sistemas de saúde continua em "níveis altos" e há relatos de saturação dos hospitais em países de toda a região europeia, assinalou Hans Kluge, indicando que em França, o número actual de internamentos em enfermaria e unidades de cuidados intensivos não era tão alto há um ano.
O responsável da OMS Europa considerou que é preciso continuar a vacinação e reiterou que os casos de trombose entre os 200 milhões de pessoas que foram inoculadas com a vacina da AstraZeneca são "um número muito pequeno".
"Não deve haver qualquer dúvida quanto a isto: a vacina da AstraZeneca é eficaz na redução de hospitalizações por covid-19 e na prevenção de mortes. A OMS recomenda a todos os adultos saudáveis que se protejam contra o SARS-CoV-2 o mais cedo possível", apelou.
A OMS está também a monitorizar possíveis efeitos semelhantes da vacina da Janssen, suspensa nos Estados Unidos por causa de coágulos sanguíneos em algumas pessoas que a tomaram.