Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

População pressiona mas continua o plano para fechar a estrada


João Peixinho domingo, 13 setembro 2020

Os organizadores da marcha lenta realizada ontem ao longo da EN 325, em Mamodeiro, pretendem que o cruzamento da estrada na zona da Bica não seja anulado, permitindo o atravessamento da via, mas a obra na via continua e o plano para o corte na circulação parece que irá manter-se. A obra da empresa Infraestruturas de Portugal (IP) está em curso, já foram construídas duas rotundas e o cruzamento em questão será anulado. Angelo Costa, organizou esta marcha lenta “contra a separação da população e pela ligação direta e um cruzamento em segurança”, mesmo com as obras em curso e sem perspetiva do que pretende, mas confia que haverá uma solução porque “parar é morrer”, disse ao Diário de Aveiro
Após a manifestação, o Diário de Aveiro questionou o presidente da Câmara de Aveiro, Ribau Esteves, que mantém o plano já anunciado. “ A decisão está fechada”, transmitiu ontem o autarca. Trata-se de uma obra da IP, que a autarquia aveirense apoia. Ou seja, o atravessamento no cruzamento, atualmente com semáforos - a pé, com carros de mão, tratores e outros veículos - deixará de ser possível sendo a alternativa seguir ao longo da 235, usar a rotunda e voltar para trás.

Leia a notícia completa na edição em papel.