Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Câmara fornece 5 mil máscaras de pano à população


quinta, 30 abril 2020

A edilidade de Tabuaço vai distribuir no início da próxima semana mais de 5.000 máscaras de pano feitas por voluntários e com matéria-prima cedida pelo município.
“Comprámos o tecido, o elástico e as linhas, e as máscaras estão a ser feitas por pessoas que estão afectas ao município e que, neste momento, não estavam a fazer quase nada, por causa das restrições, e ainda por associações e voluntários”, explicou José Carlos Silva, vice-presidente da autarquia.
A autarquia investiu cerca de dois mil euros na matéria-prima, “sem contar horas de trabalho”, para confeccionar “mais de 5.000 máscaras para distribuir pela população”, num concelho que, nos últimos censos, em 2011, registava mais de 6.000 pessoas, mas que, agora, “deve contar com menos habitantes, porque toda a gente sabe que a população diminuiu”.
“As máscaras são muito semelhantes. Arranjámos um molde e distribuímos pelas pessoas que estão a fazer as máscaras, mas também acaba por existir algum toque pessoal e algumas adaptaram ao seu gosto ou personalizaram”, contou.
Com o tecido 100% algodão e “seguindo as normas da Direcção Geral da Saúde (DGS)”, estas máscaras têm “tecido duplo, são laváveis e com possibilidade de as pessoas poderem colocar um filtro” entre os tecidos.
“A ideia inicial era a de distribuir por famílias mais carenciadas e por pessoas mais debilitadas e de risco, mas estamos a pensar começar a distribuir por todas as pessoas ao mesmo tempo para não haver sentimentos discriminatórios”, contou José Carlos Silva.
No decorrer de uma semana, desde que foi lançado o projecto “Por trás da máscara”, a autarquia já tem em stock “mais de mil máscaras” e conta, até ao final desta semana, alcançar o objectivo que propôs aos voluntários que aceitaram o desafio, juntar mais de 5.000.
Entre os vários voluntários anónimos e associações que aceitaram o desafio está o Teatraço - Teatro Amador de Tabu-aço, “porque se a câmara ajuda tanto o grupo de teatro, como faz com outras associações, porque não o teatro dar o seu cunho, a mão, para ajudar a câmara”.
“Acho que as pessoas vão usar estas máscaras, porque estão a ser feitas por toda a população e acho que toda a gente quer esta segurança que, por enquanto, ainda existe no concelho, uma vez que não se conhecem casos de pessoas infectadas”, contou um elemento do grupo.
Cláudia Martins, juntamente com mais meia dúzia de elementos do grupo, um deles, “a dona Mena, que já fez figurinos para o teatro”, e que a ensinou a costurar, entre a costura, o alinhavar e passar a ferro - “são feitas, em média, 90 a 100 máscaras por dia”. “Parecemos uma autêntica linha de montagem com horários diferentes e só num dia já fizemos 112 máscaras, o que nos orgulha bastante”, acrescentou.

Leia a notícia completa na edição em papel.