Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Mulher morta pelo companheiro na presença dos filhos em Leiria


Mário Pinto (texto) / foto: Luís Filipe Coito sábado, 28 dezembro 2019

Uma mulher com cerca de 35 anos, de nacionalidade brasileira, foi morta pelo companheiro, da mesma nacionalidade, com uma arma branca (x-acto), na presença dos dois filhos da vítima, uma menina de dois anos e um menino de cinco, no apartamento do casal, numa das torres do Centro Comercial Maringá, na noite de ontem, sexta-feira.

O alerta foi dado cerca das 21h00 e segundo apurou o Diário de Leiria o homicídio ocorreu na sequência de uma alegada discussão entre o casal, no apartamento 2º C do Edifício Maringá. A vítima, Helena Anacleto, terá sido degolada pelo companheiro, Adilson Venâncio, com um x-acto. O alegado agressor, também com cerca de 35 anos, abandonou o apartamento e deu o alerta para o 112 informando sobre o sucedido, seguindo depois na viatura da família pelo IC2, no sentido Sul-Norte, acabando por ser detido pelo Destacamento de Trânsito da GNR de Leiria, após sofrer um acidente, na zona de Travasso. Aquando da detenção não ofereceu resistência.

Quando os agentes da PSP chegaram ao apartamento onde residia o casal, terão sido as duas crianças a abrir a porta. Uma equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) foi chamada ao local e ainda tentou manobras de reanimação na vítima, mas sem sucesso. As duas crianças foram retiradas pelas autoridades e encaminhadas para a esquadra da PSP de Marrazes, onde receberam apoio psicólogo.

Helena Anacleto trabalhava num café no Centro Comercial S. Francisco, a poucos metros da sua residência, e o companheiro era trabalhador na construção civil e residia em Portugal há poucos meses.

Patrão e amigos do alegado homicida ficaram consternados com o sucedido e poucos minutos depois do crime, o patrão do suspeito falou com ele, tendo o alegado agressor dito que tinha acabado de matar a companheira e de ser vítima de um acidente de viação no IC2.

Em declarações ao DL, o patrão do alegado agressor afirmou que nas últimas semanas o suspeito tinha comentado que a relação com a companheira estava a atravessar uma fase conturbada e que estava a pensar separar-se. "Ele [Adilson] atravessava uma fase complicada, comentou que estava a pensar sair de casa, porque as coisas não estavam a correr bem com a companheira”. “Hoje [ontem] trabalhou durante todo o dia e à noite aconteceu esta tragédia", adiantou a mesma fonte, acompanhado por outros três funcionários, também de nacionalidade brasileira e trabalhadores na construção civil.

O corpo da vítima foi retirado do interior do apartamento já depois da meia noite, tendo sido transportado por um carro funerário para o Gabinete de Medicina Legal do Hospital de Santo André, em Leiria. A Polícia Judiciária de Leiria esteve na habitação a recolher indícios e terá interrogado alguns vizinhos.