Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Maior exercício de protecção civil em Portugal começa hoje com mais de 3.600 operacionais


terça, 28 maio 2019

Mais de 3.600 operacionais, 150 dos quais de cinco países europeus, e 2.200 figurantes vão participar, a partir de hoje, no maior exercício de protecção civil realizado em Portugal. Organizado pela Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC), com a colaboração da Direcção-Geral da Autoridade Marítima e co-financiado em 80% pela União Europeia, o exercício europeu de protecção civil 'Cascade’19' tem um custo de 1,3 milhões de euros e decorre entre hoje e sábado.

O exercício realiza-se nos distritos de Aveiro, Évora, Lisboa e Setúbal e conta com a participação de cerca de 150 operacionais de Espanha, Bélgica, Alemanha, Croácia e França.

No total vão estar envolvidos 22 municípios que vão ter 60 cenários diferentes para testar a capacidade das respostas local, nacional e internacional, segundo a ANEPC.

O ponto de partida para este exercício europeu é o registo de condições meteorológicas adversas, como precipitação muito intensa no distrito de Aveiro, e um evento sísmico que afecta os distritos de Évora, Lisboa e Setúbal, desencadeiam uma série de ocorrências em cascata, como cheias, poluição marítima, rupturas de barragens, acidentes químicos, colapso de estruturas, acidentes ferroviários e rodoviários, e incêndios urbanos.

Estas ocorrências têm como consequências danos materiais avultados e um número significativo de vítimas mortais. Segundo a ANEPC, o CASCADE’19 visa treinar a resposta internacional na sequência do accionamento do Mecanismo de Protecção Civil da União Europeia e, simultaneamente, a resposta interna a emergências de elevada complexidade.

O exercício será objecto de avaliação por parte de um conjunto de observadores e avaliadores nacionais e estrangeiros como o objectivo de identificar as boas práticas, falhas e constrangimentos, e melhorar aos diversos níveis os processos de gestão das emergências. O exercício vai permitir aprovar uma directiva operacional nacional para acolhimento de assistência internacional.

Durante o dia de hoje vai decorrer a modalidade de contexto de sala de operações, realizando-se a movimentação real de meios de protecção e socorro entre quarta-feira e sexta-feira, e no último dia vai decorrer um seminário de apresentação das primeiras conclusões do exercício.

Mais de 20 entidades portugueses vão estar envolvidas no CASCADE’19, que tem um website dedicado (www.cascade2019.pt).