Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Avisos de programas de formação-acção são lançados na terça-feira num valor de 70 milhões de euros


segunda, 08 abril 2019

Os programas de formação-acção, num total de 70 milhões de euros, vão ser lançados na terça-feira e envolvem associações empresariais e o IAPMEI - Agência para a Competitividade e Inovação, divulgou hoje o Ministério da Economia. A sessão de apresentação da fase II do programa Indústria 4.0 (i4.0) decorre na terça-feira, em Guimarães, e contará com as presenças do primeiro-ministro, António Costa, que irá visitar a Feira da Indústria do Futuro, e do ministro-adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira.

No âmbito da II fase do programa, que está assente em três eixos – generalizar, capacitar e assimilar –, serão mobilizados nos próximos dois anos investimentos públicos e privados de 600 milhões de euros para alargar a digitalização da economia e permitir às empresas a transição, de forma inclusiva e com base em emprego qualificado.

Nesse sentido, são lançados na terça-feira os avisos de programas de formação-acção no valor de 70 milhões de euros, que envolvem associações empresariais e o IAPMEI. Além disso, será ainda lançado um aviso do Sistema de Incentivos à Qualificação i4.0, que ultrapassa os 21 milhões de euros (Compete 2020). "Vai ser ainda reformulada a Linha de Crédito Capitalizar i4.0, nomeadamente através do alargamento dos prazos das operações e de realização do investimento, assim como aumenta o período de carência e a bonificação da comissão de garantia", refere o ministério, salientado que no terceiro trimestre deste ano serão lançados "novos apoios para a Inovação produtiva, depois da procura recorde registada no último aviso".

Na lista de medidas está "uma ferramenta que permite às empresas fazer um autodiagnóstico sobre a sua maturidade digital (Shif 4.0), um Roteiro para o Conhecimento i4.0, que promova diálogo entre a academia e empresas, o reforço do Programa Open Days i4.0, para apresentação e promoção de boas práticas e uma rede de academias i4.0 nas empresas, em parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional e o Ministério do Trabalho e Segurança Social, para que se desenvolvam planos de qualificação dos seus colaboradores ('learning factories')", acrescenta.

Lançada em 2017, a iniciativa Indústria 4.0 assenta em seis eixos de actuação prioritária: capacitação dos recursos humanos, cooperação tecnológica, criação da ‘startup’ I4.0, financiamento/apoio ao investimento, internacionalização e adaptação legal e normativa, refere o Ministério da Economia. "Foram executadas 95% das 64 medidas definidas no programa i4.0, abrangendo mais de 24 mil empresas e 550 mil pessoas", acrescenta.

Na nova fase pretende-se envolver nas várias iniciativas 20 mil empresas, formar mais de 200 mil trabalhadores e financiar mais de 350 projectos transformadores.