Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Bruno Henriques foi “matador” na vitória tranquila do Beira-Mar


Jorge Maia Valente (texto)/Paulo Ramos (foto) segunda, 19 novembro 2018

O Beira-Mar soma e segue triunfal no “Distrital” de Aveiro e superiorizou-se, ontem, ao Mourisquense (1-3) que tinha feito a “vida negra” a alguns dos putativos candidatos aos lugares cimeiros. Mas diante do Beira-Mar, assumiram uma postura denunciadora da inferioridade de argumentos em campo. Apesar de ter estado em vantagem no marcador, tirando proveito de um lance mal medido da linha defensiva “auri-negra”, que João Ricardo, com um bom remate, aproveitou, o Mourisquense não evidenciou capacidade para contrariar a superioridade do Beira-Mar. Bruno Henriques, com dois golos oportunos, e Artur, a encontrar caminhos e espaços entre as linhas defensivas do Mourisquense, ajudaram a resolver um jogo longe de ser bem jogado, mas que contou com boa entrega dos jogadores.

O jogo entre-linhas que os pupilos de Cajó desenvolvem e que é imagem de marca da equipa, foi sendo alcançado com paciência e algumas mudanças de corredores, que desmontaram o posicionamento defensivo dos locais, mais preocupados em manter alguma organização e tentar aproveitar um erro - como o que deu o golo -, do que sair a jogo com bola. A veleidade local de tentar jogar mais estendido nos instantes finais permitiu ao Beira-Mar mais um par de oportunidades desperdiçadas, a principal por Rodrigo que, na “cara” do guardião local, permitiu-lhe a defesa. O resultado final serviu para justificar as diferenças de valores em campo porque o vencedor nunca esteve em causa.

Leia a notícia completa na edição em papel.