Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Rodrigo garantiu a justiça mínima em Oliveira do Bairro


Jorge Santos (texto)/Paulo Ramos (fotos) segunda, 05 novembro 2018

Numa partida entre dois conjuntos a viver o melhor momento da época, o Beira-Mar levou avante os seus propósitos: ganhou pela primeira vez em Oliveira do Bairro e manteve o estatuto de líder. O triunfo ganha ainda maior dimensão conquanto foi obtido na base da persistência, num terreno de jogo “pesado” e propício a desvios de lógica. O resultado escasso sela a história, mas não revela na perfeição a diferença de andamento das equipas. E neste aspecto, os beiramarenses apenas se podem queixar de si próprios, por não terem tido arte para desequilibrar ainda mais os pratos da balança.

O início da partida mostrou uma formação visitante a assumir-se nas “rédeas” do confronto, calcando quase sempre terrenos ofensivos e não permitindo aos “Falcões do Cértima” liberdades passíveis de causar mossa. Cajó promoveu uma única alteração ao onze das duas anteriores jornadas, mudança essa que acabou por se revelar cirúrgica. A entrada de Rodrigo para a frente de ataque em detrimento de Bruno Henrique foi a chave que desbloqueou a partida. O jogo do possante do ponta-de-lança foi fundamental na hora do golo, ao aproveitar, já perto do intervalo, um cruzamento preciso de Ricardo Gomes.

Leia a notícia completa na edição em papel.