Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Baskerville com dois treinadores de cães perigosos


Tuesday, 29 May 2018
O centro de treino de cães Baskerville tem agora dois treinadores certificados pela Direcção Geral de Alimentação e Veterinária para treino de cães perigosos e potencialmente perigosos. Hélder Amaro que fundou o Baskerville em 1994 é treinador e formador há mais de 30 anos, e recentemente, mais precisamente em Novembro de 2017, foi certificado pela DGAV como treinador de cães perigosos e potencialmente perigosos, tal como o seu filho Roberto Ramos, com 24 anos, que já este mês recebeu também o mesmo certificado, «passando a ser o treinador mais jovem do país, embora tenha mais de 20 anos de experiência diária com cães», tal como explicou Hélder Amaro, «pois a sua infância e adolescência sempre foi junto dos cães». Paralelamente, Baskerville é também Centro de Modificação Comportamental do Binómio (Detentor/Canídeo). Um trabalho que Hélder Amaro sempre fez, no seu trabalho habitual de treinador de cães. O objectivo é que as pessoas e os seus cães tenham uma relação amistosa, baseada em regras. Hélder Amaro refere mesmo «que não se trata apenas de obediência, é fundamental que as pessoas compreendam o seu novo amigo, isto é, o cão». Muitas vezes, é preciso procurar aconselhamento profissional, disponível em Baskerville. Ali, no meio do campo, na zona da Ribeira de Frades,mais precisamente na Estrada do Rio, depois do Centro Hípico de Coimbra, além do campo de treino ao ar livre, as instalações contemplam espaço de canil para os cães que ali têm de ficar durante algum tempo, para que possam interiorizar «as regras». Para tal, Hélder Amaro refere que recorre aos mais variados métodos de sociabilização, educação e treino, onde através da gratificação se espera «que os nossos amigos cães façam o que lhes é pedido e indicado pelos seus donos (líderes humanos)». É preciso tempo para que o cão aprenda, gradualmente, todas as regras, desde estar dentro de um casa ou em espaço exterior, ou mesmo saber-estar em matilha. Por parte dos donos, espera-se que respeitem o cão e o seu espaço, até porque, por vezes, a agressividade menifesta-se como consequência de vivências negativas,
Leia a notícia completa na edição em papel.