Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

“Desde muito cedo senti necessidade de ter um papel activo na sociedade”


segunda, 19 março 2018
A Associação Académica da Universidade de Aveiro (AAUAv), que completa o seu 40.º aniversário a 28 de Junho, foi liderada por André Reis, de 2014 a 2016, que frequentou nesta academia o Mestrado Integrado em Engenharia Electrónica e Telecomunicações e a licenciatura em Economia. Hoje, está a completar a sua formação no ISEG - Lisbon School of Economics and Management, na Universidade de Lisboa. Diário de Aveiro: O que o motivou a envolver-se no associativismo? André Reis: Desde muito cedo senti necessidade de ter um papel activo na sociedade. Muito por culpa da forma como fui educado, dos valores que me foram transmitidos e da influência natural da minha família, onde existiam diversos casos de pessoas que voluntariamente se envolviam em instituições, associações ou projectos, com uma grande marca social e sempre focados no bem-estar da população e na defesa do seu património material e imaterial. Na realidade, à medida que os anos passavam, a ideia de ir à escola e praticar uma modalidade desportiva nos tempos livres, algo muito habitual no seio do meu grupo de amigos, não me satisfazia por completo. Precisava de me sentir útil à comunidade onde estava inserido e de participar activamente na vida pública. Foi por isso que no ensino Secundário, depois de observar que a Associação de Estudantes estava subjugada aos interesses de uma juventude partidária, decidi liderar um projecto opositor. A verdade é que perdemos as eleições de forma muito esclarecedora, muito por culpa de um debate que não me correu da melhor forma. Mas este momento acabaria por se tornar decisivo no meu futuro enquanto cidadão e na minha crescente paixão pelo associativismo estudantil – que veio a consolidar-se com a entrada na Direcção da AAUAv, logo no meu primeiro ano no Ensino Superior. A partir desse momento, a minha chegada a presidente da Direcção da AAUAv acabaria por ser um processo natural, fruto de quem já tinha um historial dentro da instituição, seja ao nível dos órgãos sociais como dos núcleos, onde fui presidente da Comissão Instaladora do Núcleo de Estudantes de Engenharia Electrónica e Telecomunicações, no segundo ano do meu percurso na UA.
Leia a notícia completa na edição em papel.