Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Diretor: 
Adriano Callé Lucas

Acusada de fogo posto diz que queria fazer uma queimada


quarta, 24 janeiro 2018
Começou, ontem, no Tribunal de Aveiro, o julgamento de uma mulher, de 48 anos, acusada de ter ateado, em Vila Nova de Monsarros, em Anadia, um incêndio que chegou a ameaçar a sua própria habitação. Nesta que foi a primeira sessão, a arguida negou que tenha agido intencionalmente, alegando que o seu objectivo era fazer uma queimada com um monte de silvas que tinha cortado na sua propriedade. “Infelizmente fiz a fogueira muito próximo da propriedade agrícola da vizinha”, disse a mulher perante o colectivo de juízes, argumentando que “a chama arrastou e queimou dez metros quadrados de mato seco”. A arguida contrariou que, devido a este incêndio, que ocorreu no dia 20 de Junho passado, três dias após o incêndio de Pedrógão Grande, tenha ardido uma área de 100 metros quadrados, como sustenta a acusa­ção. Disse ainda que, assim que se apercebeu de que as cha­mas estavam descontroladas, começou a apagá-las com um balde, pelo que, quando os bombeiros chegaram, “a fogueira estava extinta”.
Leia a notícia completa na edição em papel.