Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Reportagem DL em Fátima: Misto de alegria e emoção apoderaram-se de peregrinos


Texto: Mário Pinto / Foto: Luís Filipe Coito sábado, 13 maio 2017

Alegria, emoção e muita devoção são as palavras que melhor definem os sentimentos de milhares de peregrinos que assistiram, hoje de manhã, às celebrações presididas pelo Papa Francisco no Santuário de Fátima, que assinalaram os cem anos da aparição de Nossa Senhora aos pastorinhos

 

Um misto de alegria e de emoção apoderaram-se hoje de milhares de peregrinos que se deslocaram ao Santuário de Fátima para assistir às celebrações do Centenário das Aparições, numa cerimónia presidida pelo Papa Francisco, que foi o centro de todas as atenções por onde passou, desde que aterrou, ontem, na Base Aérea de Monte Real, até hoje, dia em que regressou à mesma base para regressar a Roma.

Logo pela manhã, os milhares de peregrinos que ficaram alojados em Fátima nos últimos dias começaram a sair das unidades hoteleiras, dos albergues, das tendas e do interior das viaturas onde pernoitaram em direcção ao Santuário, para assistirem às celebrações religiosas dos 100 anos da aparição de Nossa Senhora de Fátima aos pastorinhos e a cerimónias de canonização de Francisco e Jacinta Marto. Todas as ruas de acesso ao recinto encheram-se de fiéis, que não quiseram perder a oportunidade de partilhar a fé na companhia do Santo Padre, que hoje de manhã deslocou-se da Casa Nossa Senhora do Carmo para o altar numa viatura fechada. Só depois de terminar a homilia e de a imagem de Nossa Senhora ter entrado na Capelinhas das Aparições, é que o Papa desceu a escadaria em frente à Basílica, entrou no papamóvel e passou pelas fileiras do recinto, onde milhares de pessoas tiveram a última oportunidade de se despedir do Sumo Pontífice.

No meio das milhares de pessoas, Jerónimo Santos e Adelina Moreira, oriundos da zona do grande Porto, esperaram algum tempo para conseguirem entrar no recinto do Santuário pela Colunata Sul, a mais procurada pelos fiéis, uma vez que o Papa Francisco pernoitou na Casa Nossa Senhora do Carmo, edifício rodeado de fortes medidas de segurança. “Enquanto aguardamos pela entrada, pode ser que consigamos ver o Papa. Era um momento extraordinário”, contou o casal ao Diário de Leiria. Contudo, perderam a oportunidade de contactar com Francisco, uma vez que as autoridades formaram um cordão para permitir a saída, em segurança.

A fé em Nossa Senhora foi um dos motivos que levou aquele casal a viajar até Fátima com um grupo de amigos. “Estes são momentos únicos que não podemos perder, porque a fé move multidões. É esta a razão de estar aqui”, confessou Jerónimo Santos, que, apesar da longa fila de espera, conseguiu entrar no recinto, onde estavam milhares de peregrinos.

Já com o Papa no interior da Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima – onde visitou o túmulo de Francisco e Jacinta Marto - à entrada recebeu das mãos de uma menina de três anos o solidéu (usado pelo Papa) – na zona da Consolata Sul centenas de pessoas aguardam pela entrada no recinto. Alguns desistiram e acabaram por assistir às celebrações fora do recinto. “Não me vou meter naquela confusão, queremos é ir embora. Deixe-nos sair daqui para um local mais longe”, desabafava uma mulher, acompanhada do marido, para um dos militares da GNR que fazia o cordão de segurança naquela zona do Santuário, o único espaço permitido para os jornalistas circularem.

Entre a desilusão dos peregrinos que não conseguiram entrar no recinto, outros emocionaram-se quando se aperceberam da chegada do Papa ao altar. “Olha, olha, já chegou ao altar. Estou emocionada. Nossa Senhora de Fátima ajudai-me”, comentava Maria Ferreira, residente no concelho da Chamusca, que se deslocou a Fátima com familiares e amigos.