Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Novas ameaças de bomba fecham quatro estações de metro em São Petersburgo


terça, 04 abril 2017
Quatro estações de metro de São Petersburgo, na Rússia, foram encerradas devido a ameaça de bomba, incluindo "Sennaya Ploschad", junto à qual um atentado matou 14 pessoas na segunda-feira, noticiam as agências estrangeiras. "Às 11:21, hora local (09:11 em Lisboa), fecharam os acessos a Sennaya Ploschad para inspeccionar a estação após um aviso de bomba anónimo", informou aos meios locais a administração do metropolitano. Por esse motivo, os comboios passam sem parar na estação, uma das mais concorridas do metro da antiga capital russa, o mais profundo do mundo. Segundo os media locais, em frente à estação estão concentrados numerosos carros de bombeiros, serviços de emergência e equipas de minas e armadilhas. De acordo com a agência de notícias Associated Press, outras três estações foram encerradas pelos mesmos motivos. O Ministério de Saúde da Rússia elevou hoje para 14 o número de mortos no atentado, em que ficaram feridas mais de 50 pessoas. Por prevenção, as autoridades reforçaram as medidas de segurança em toda a cidade, assim como na capital, Moscovo, tanto nos meios de transporte como em edifícios públicos, praças, escolas ou creches. O atentado ocorreu na segunda-feira pouco antes das 15:00 (13:00 em Lisboa), num dia de regresso à escola após as férias de primavera na Rússia. A explosão ocorreu entre duas estações centrais, "Sennaya Ploschad" e "Tejnologuicheskiy Institut", mas o maquinista da composição afectada não parou no túnel e seguiu até à primeira estação, o que facilitou as operações de salvamento. Outra bomba artesanal foi desactivada pelas equipas de minas e armadilhas na estação de metro "Ploschad Vosstania", junto à principal estação de comboios da cidade.