Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Diretor: 
Adriano Callé Lucas

Donald Trump eleito presidente dos EUA


quarta, 09 novembro 2016
O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, o polémico magnata do imobiliário Donald Trump, venceu as eleições, derrotando, contra o que previam as sondagens, a adversária democrata, Hillary Clinton. Às 07:32 TMG (e de Lisboa), Trump obteve 276 votos no colégio eleitoral, mais que os 270 necessários (de um total de 538) para ganhar as presidenciais dos Estados Unidos, contra 218 conquistados por Hillary Clinton, ex-primeira-dama e ex-secretária de Estado do primeiro Governo de Barack Obama. O multimilionário de 70 anos que ganhou a nomeação do Partido Republicano como candidato à chefia do Estado, mas que acabou por perder durante a campanha parte desse apoio, devido a escândalos relacionados com abusos sexuais e declarações misóginas e racistas, será o ocupante da Casa Branca nos próximos quatro anos. Quando as sondagens apontavam para um empate técnico ou uma ligeira vantagem da candidata democrata, Trump desferiu um golpe inesperado nas expetativas de Hillary Clinton de suceder a Obama, ao vencer na Florida e na Carolina do Norte, estados muito disputados que lhe valeram 44 votos do colégio eleitoral. Os últimos resultados divulgados, e que prolongaram até ao fim da contagem dos votos a incerteza quanto ao vencedor do escrutínio, foram os da Pensilvânia, onde Trump ganhou apesar de se tratar de um estado tradicionalmente democrata, e os do Wisconsin. No total, a vitória coube ao republicano populista sem experiência política em 27 estados: Kentucky, Indiana, Tennessee, Mississippi, Alabama, Virgínia Ocidental, Carolina do Sul, Carolina do Norte, Geórgia, Luisiana, Arkansas, Missouri, Texas, Dakota do Norte, Dakota do Sul, Nebraska, Kansas, Oklahoma, Texas, Montana, Wyoming, Idaho, Utah, Wisconsin e Florida, Pensilvânia, Iowa e Ohio, quatro que conquistou aos democratas. Hillary Clinton ganhou em 18 estados: Vermont, Rhode Island, Massachusetts, Connecticut, Nova Iorque, Nova Jérsia, Maryland, Delaware, Virgínia, Illinois, Colorado, Novo México, Washington, Oregon, Nevada, Califórnia, Havai e Maine. Embora a contagem não tenha ainda terminado em outros cinco estados - Michigan, Arizona, Alasca, Minnesota e New Hampshire, prevê-se que Trump conquiste os três primeiros, tradicionalmente republicanos, e Clinton obtenha os dois últimos. No entanto, já nada alterará o resultado: Donald Trump será o novo inquilino da Casa Branca. Nas eleições presidenciais norte-americanas, o Presidente não é escolhido por sufrágio universal: o voto dos cidadãos vai para um Colégio Eleitoral, solução plasmada na Constituição dos Estados Unidos e na 12.ª Emenda (adotada em 1804), que prevê a existência de 538 “grandes eleitores” representativos dos 50 estados norte-americanos - e da capital federal, Washington D.C. (District of Columbia), que conta com três grandes eleitores. Depois de o Colégio Eleitoral cumprir as formalidades de confirmação de Donald Trump como 45.º Presidente dos Estados Unidos, este tomará posse a 20 de janeiro do próximo ano.