Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Académico informado pela comunicação social


Silvino Cardoso quarta, 03 junho 2020

Futebol 

Subidas e descidas da competição, aprovadas pela direcção da Liga de Clubes, ficam, para já, sem efeito


O Conselho de Justiça (CJ) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) suspendeu a decisão de terminar antecipadamente a II Liga e as consequentes subidas e descidas aprovadas pela direcção da Liga de clubes, anunciou ontem o Cova da Piedade.

Ao Diário de Viseu, o presidente do Académico, que ainda “não tinha recebido qualquer informação”, disse não ser possível o recomeço desta época.
Adiantando que precisavam, pelo menos de um mês para se prepararem, António Albino garantiu que as preocupações do clube e dos seus dirigentes centram-se, agora, no início da próxima época, em Setembro.
António Albino adiantou ao Diário de Viseu que o “Académico já está a negociar com os jogadores para a próxima época, tendo já cerca de dezena e meia de jogadores confirmados”. Uma época que o dirigente olha com “muita ambição”.
Quanto às notícias que correm nos órgãos de comunicação, António Albino reconhece que se trata de “desabafos dos clubes envolvidos”.
Entretanto, fonte ligada ao clube adiantou ainda que “há jogadores que já regressaram aos seus países e outros que foram de férias”.
Recorde-se que a direcção da Liga aprovou, no dia 5 de Maio, a conclusão definitiva da II Liga devido à pandemia de covid-19, promovendo Nacional e Farense à I Liga e despromovendo Cova da Piedade e Casa Pia ao Campeonato de Portugal, decisão que motivou um recurso do clube da margem sul para o CJ, organismo que deferiu, agora, as suas intenções.
Em comunicado, o clube que ocupava o penúltimo lugar da II Liga no momento da suspensão do campeonato revela, ainda, que a ordem de trabalhos da assembleia geral da Liga de clubes, marcada para segunda-feira, inclui um pedido de ratificação daquela deliberação da direcção, “comprovando a falta de poderes da direcção e consequente exigência de unanimidade para tal deliberação”.
Nesse sentido, o Cova da Piedade promete “analisar o conteúdo” da ordem de trabalhos da reunião magna de clubes e apresentar “novos pontos e/ou propostas que se afigurem coerentes e decisivos para a clarificação das situações criadas pelo presidente da Liga, Pedro Proença”.
Os piedenses já tinham anunciado a intenção de responsabilizar pessoalmente Pedro Proença “pelos factos ocorridos na reunião da direcção” em 5 de Maio, dias antes de efectivar o recurso junto do CJ e de anunciar a saída da direção da Liga de clubes, seguindo a decisão do Benfica, convidando Pedro Proença a demitir-se das suas funções.
Além do Cova da Piedade, também o Feirense anunciou no sábado um recurso para o CJ, depois de a direcção da Liga ter indeferido uma reclamação administrativa relativamente ao cancelamento da II Liga.|
Com Lusa