Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

GNR?aperta fiscalização de trânsito à saída da A1


sexta, 10 abril 2020

A operação “Páscoa em Casa”, dinamizada pela GNR e PSP para assegurar os condicionamentos ao trânsito decretados no âmbito de estado de emergência, revelou, ao primeiro dia, um respeito quase total dos condutores pelas limitações impostas. «Felizmente e para o bem de todos», diria a capitão Lígia Santos, em plena operação Stop na saída de Coimbra Norte da Auto-Estrada 1.
Com a circulação automóvel entre concelhos proibida desde ontem e até às 24h00 de segunda-feira, todos as viaturas ligeiras que saíam da Auto-Estrada do Norte em direcção a Coimbra foram mandadas parar e fiscalizadas. A acção é de «fiscalização e de sensibilização» para que as pessoas «fiquem em casa», para o «bem comum», acrescentaria a comandante do Destacamento de Trânsito da GNR de Coimbra.
O dispositivo militar, composto por oito elementos do Trânsito e cinco do Destacamento de Intervenção da GNR, não tinha registado, até perto da 17h00 de ontem, «qualquer pessoa a circular fora das excepcionalidades previstas na lei», precisou Lígia Santos, ao explicar que mandar parar toda as viaturas é a regra seguida na operação. Incluindo as de mercadorias, mas «por amostragem», para confirmação do cumprimento das limitações.
As excepções, recorde-se, são essencialmente para movimentações laborais (com obrigatoriedade de declaração específica passada pela empresa), ou para questões de natureza urgente e de segurança, adiantou Lígia Santos. Durante as primeiras 17 horas da operação “Páscoa em Casa”, naquela saída da A1 verificou-se apenas um caso em que uma condutora não tinha a declaração da entidade patronal, por ainda não ter ido à empresa no período de estado de emergência, situação que seria ultrapassada com comunicações móveis e digitais.
De resto, «há um acatamento total», reforçou a comandante do Destacamento de Trânsito do distrito de Coimbra, já depois de registar «uma grande diminuição do trânsito» no que seria expectável para uma época de Páscoa normal. «É sinal de que a sociedade está sensibilizada», vincou. Questionada pelos jornalistas se há alguma redução na lotação permitida dos veículos, uma questão que tem levantado dúvidas a quem circula, Lígia Santos notou que não foi decretado nenhum limite excepcional. Há sim «um dever geral», observou, ao aconselhar que haja apenas uma única pessoa em cada veículo.
A fiscalização mais apertada ao trânsito vai prosseguir até ao final de segunda-feira, com acções da GNR e da PSP em itinerários, estradas nacionais e municipais.