Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Centro Hospitalar Tondela-Viseu deu alta a três dos doentes internados por infecção com covid-19


segunda, 06 abril 2020

Três pessoas internadas com covid-19 no Hospital de São Teotónio, em Viseu, tiveram alta hospitalar, de acordo com informações das autoridades. A mesma fonte explica que, ontem, havia 22 pessoas infectadas com o novo coronavírus internadas naquela unidade de saúde, das quais sete na Unidade de Cuidados Intensivos, adiantando que, dos 22 internados, nove têm mais de 80 anos.
No distrito, havia ontem registo de quase duas centenas de pessoas infectadas com covid-19, 131 das quais nos concelhos abrangidos pelo Agrupamento de Centros de Saúde Dão Lafões. O concelho de Viseu conta com meia centena de infectados, seguindo-se Resende com 45 casos e Castro Daire. Em São João da Pesqueira, que ainda não tem qualquer caso confirmado, há uma sénior suspeita de estar infectada, no entanto, só amanhã será sujeita ao teste (ver texto na página 8), enquanto que no Sátão foi confirmado o caso de uma criança com cerca de 10 anos, aumentando assim para três o número de infectados naquele concelho. Em Lamego, o município confirmou a morte de uma mulher, que estava internada numa unidade hospitalar fora do concelho.
A nível nacional, foram registados ontem 295 mortes associadas à covid-19, mais 29 do que no sábado, e 11.278 infectados (mais 754), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS).
O relatório da situação epidemiológica, indica que a região Norte é a que regista o maior número de mortes (158), seguida da região Centro (72), da região de Lisboa e Vale do Tejo (58) e do Algarve (07).
De acordo com os dados da DGS, há 11.278 casos confirmados, mais 754, um aumento de 7,2% face a sábado. Das 295 mortes registadas, 190 tinham mais de 80 anos, 66 tinham idades entre os 70 e os 79 anos, 27 entre os 60 e os 69 anos, oito entre os 50 e os 59 anos e quatro óbitos entre os 40 aos 49 anos.
Das 11.278 pessoas infectadas pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), a grande maioria (9.927) está a recuperar em casa, 1.084 (mais nove, +0,8%) estão internadas, 267 (mais 16, +6,4%) dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos.
Desde o dia 1 de Janeiro, registaram-se 86.370 casos suspeitos, dos quais 4.962 aguardam resultado das análises. O boletim epidemiológico indica também que há 70.130 casos em que o resultado dos testes foi negativo.
A região Norte continua a registar o maior número de infecções, totalizando 6.530, seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo, com 2.904 casos, da região Centro (1.442), do Algarve (201) e do Alentejo (82).
A DGS regista ainda 23.209 contactos em vigilância pelas autoridades (mais 351 do que no sábado).
Esforço redobrado
de lares e UCC
A ministra da Saúde, admitiu ontem uma crescente pressão nos hospitais, apelando a um “esforço redobrado” de lares e unidades de cuidados continuados (UCC) para acolher quem já não necessite de cuidados hospitalares.
Marta Temido apelou a que só estejam em internamento hospitalar “aqueles que efectivamente precisem de estar”, para que sejam geridas de “forma eficiente” as capacidades de internamento hospitalar.
“Neste momento, é necessário fazer um apelo redobrado ao esforço de articulação de toda a estrutura social para que os hospitais sejam reservados para os casos graves e estados críticos”, sublinhou.

Leia a notícia completa na edição em papel.

Diários Associados