Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Município apoia bombeiros voluntários e Cruz Vermelha


sexta, 03 abril 2020

O executivo municipal aprovou ontem a entrega antecipada de um apoio financeiro no valor de 55 mil euros à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Viseu e a atribuição de um apoio de 15 mil euros ao Centro Humanitário Vale do Dão da Cruz Vermelha Portuguesa, atenuando dessa forma os efeitos que a pandemia da covid-19 está a provocar nas instituições ligadas à protecção civil e que se encontram na linha da frente do ‘combate’ ao novo coronavírus.
De acordo com o município viseense, o Centro Humanitário Vale do Dão da Cruz Vermelha Portuguesa regista por esta altura uma redução de receitas na ordem dos 80%, associadas ao transporte de doentes e transferências hospitalares, estando agora vocacionada sobretudo para operações relativas à pandemia. Situação idêntica verifica-se na Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Viseu, como o presidente da instituição, Carlos Costa, já tinha adiantado ao nosso Jornal na entrevista publicada na passada segunda-feira, referindo que as perdas são de cerca de 30 mil euros por mês.
“Numa altura em que todos somos poucos para combater esta pandemia da covid-19, as instituições têm que estar munidas das condições necessárias para efectuar o seu trabalho. E à frente de todas, estão as instituições de saúde e protecção civil, como é o caso da Cruz Vermelha e dos bombeiros”, sublinha o presidente da Câmara de Viseu, António Almeida Henriques.
O executivo também aprovou um apoio de quase 50 mil euros em bolsas de estudo para 60 jovens provenientes de famílias carenciadas e numerosas. “Se numa situação normal, apoios como este podem fazer a diferença e influenciar a decisão das famílias apostarem na formação superior dos seus filhos, numa altura de excepção como a que vivemos, ainda mais”, explicou o autarca, destacando que este “é mais um estímulo ao rendimento disponível dos munícipes necessitados ou com maiores encargos educativos, mas é também um incentivo para o progresso dos nossos jovens no ensino superior”.
A sessão, em formato de vídeo-conferência, ficou marcada pela apresentação das múltiplas medidas de combate à covid-19 que têm vindo a ser gradualmente implementadas pelo executivo. Medidas que, segundo a autarquia, incidem, sobretudo, na criação de respostas nas áreas da saúde, social e económica.
No período que antecedeu a ordem de trabalhos, o presidente da Câmara detalhou a estratégia municipal de combate à pandemia, em estreita colaboração com instituições diversas. “Nas últimas três semanas, tomámos um conjunto de medidas preventivas, mas também de resposta aos efeitos que esta situação de excepção tem provocado na comunidade. Temos cooperado com as entidades ligadas à saúde, com instituições administrativas e militares e com os vários agentes da protecção civil, no âmbito da Comissão Municipal de Protecção Civil”, resumiu.
De entre as medidas já adoptadas, Almeida Henriques destacou a instalação do centro de rastreio no Pavilhão Multiusos, a criação da linha de emergência social Viseu Ajuda e o pacote de 24 medidas de apoio. “Este pacote de medidas, que designamos de Viseu Ajuda+, visa mitigar os efeitos da crise social e económica gerados pelo efeito da pandemia e é destinado a famílias, empresas e instituições em dificuldade”, explicou.
O autarca disse ainda que os serviços essenciais à segurança e bem-estar da população continuam a ser garantidos, sejam os de fornecimento de água e saneamento, de limpeza urbana (com reforço da higienização no espaço público), de recolha dos resíduos sólidos urbanos, de tratamento de jardins e de informação ao público.

Diários Associados