Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Síndrome de Williams ‘roubou-lhe’ uma vida normal, mas não lhe tirou o sorriso


Helena Amaro / Foto: Luís Filipe Coito quarta, 20 fevereiro 2019
Chama-se Raquel Palma, tem 31 anos, reside na Barosa, concelho de Leiria, gosta de cozinhar e tem um sorriso encantador. Vive com Síndrome de Williams, uma doença rara que lhe afecta alguns órgãos internos, mas nem por isso lhe retira o sorriso quando fala da mãe, do gosto por ouvir música, dançar e, sobretudo, cozinhar.O nascimento do primeiro filho de Fátima Palma não fazia prever que a segunda gravidez desta alentejana, enraizada em Leiria há muitos anos, trouxesse ao mundo Raquel, a quem foi diagnostica a Síndrome de Williams com sete anos. Não houve choque inicial, até porque Fátima Palma “sabia que a Raquel tinha alguma coisa”.“Aos dois anos teve todas as doenças. Chorava o dia todo, era hipersensível, não parava sossegada, teve varicela, sarampo, asma, não dormia. Eu tinha quase a certeza que tinha um problema”, afirma.Instinto de mãe, resolveu partir para um teste de genética e, aos sete anos, foi então diagnosticada uma das doenças raras do mundo.
Leia a notícia completa na edição em papel.