Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Distrito ‘vive’ abandono animal de forma díspar


Sónia Perdigão / foto: Arquivo segunda, 27 agosto 2018

A Ordem dos Veterinários alertou, recentemente, para o aumento no número de animais abandonados e realojados em centros de recolha. De acordo com a Ordem, liderada por Jorge Cid, registou-se, no ano passado, um aumento de 22% no número de animais abandonados, face ao ano anterior. No distrito de Leiria, no entanto, a realidade nacional não se parece aplicar à totalidade dos concelhos, sendo que o panorama difere no Norte, Centro e Sul do distrito.
No concelho de Leiria, no Centro do distrito, o número de animais erráticos aparenta ter diminuído. Segundo a Câmara Municipal de Leiria, o número de animais recolhidos pelos seus serviços caiu perto de 29%, sendo que, no ano de 2016, os serviços leirienses encontraram cerca de 1.023 animais. Já no ano transacto, o número desceu para as 729 entradas no canil municipal. 
No total, os serviços municipais de Leiria registaram a entrada de 169 animais vivos (156 cães e 13 gatos) e ainda 560 cadáveres (557 cães e gatos e três de outra espécie). 
Apesar de os números indicarem uma diminuição, a Câmara Municipal de Leiria alerta que a diminuição do número de animais recolhidos em 2017 e já este ano pode ter diminuído “pelo facto de o canil municipal de Leria se encontrar cheio, sendo as recolhas efectuadas relativas a situações urgentes”.

Leia a notícia completa na edição em papel.