Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Japão estreita laços de amizade com a região e dinamiza relações bilaterais


quarta, 22 agosto 2018
A noite foi emotiva, na segunda-feira, no CAE, no espectáculo “The sound of ocean waves”, oferecido pela embaixada do Japão em Portugal, à comunidade e com casa cheia. A peça contou a história da chegada dos portugueses à Ilha de Tanegashima, em 1543, que levavam consigo uma espingarda (a pólvora). Um ferreiro japonês de Seki tentou fabricar a arma e acabou por conseguir (o que lhe custou a perda da filha). Uma arma que viria a ter um papel determinante que lhes mudou o rumo da história, apesar de, na cidade japonesa de Seki, trabalhar o ferro continuar a ser a alavanca da economia, particularmente na cutelaria (facas, tesouras, cutelos e outros), tornando-a uma das mais importantes cidades do mundo nesta arte. Mas a página da história em que os portugueses foram (e são) protagonistas, integra o currículo escolar dos japoneses, «na escola primária», assegurou o embaixador do Japão em Portugal. Jun Niimi, que esteve na Figueira para o espectáculo, recordou que os portugueses «foram os primeiros europeus» a pisar terras do Japão» e os dois países «têm relações históricas com cerca de 600 anos». Sublinhando que nos últimos cinco anos, o número de turistas portugueses no seu país «aumentou para o dobro» e o dos japoneses em Portugal «triplicou», o embaixador desejou que o espectáculo (e divulgação da sua cultura), «contribua para a criação de mais laços», que, disse, «são cada vez mais fortes». Ao nosso Jornal, Jun Niimi manifestou-se «satisfeito», por esta visita, elogiou as praias, mas também «as pessoas que são agradáveis, a segurança e a comida deliciosa» e por isso, concluiu, «gostaria de desenvolver essa amizade e relações, mesmo a nível económico, em particular exportar produtos de Portugal para o Japão e vice-versa».
Leia a notícia completa na edição em papel.