Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Queimados precisam de mais apoio após a alta


quinta, 14 junho 2018
«O maior problema dos doentes queimados é o abandono a que são sujeitos após a alta hospitalar», disse ontem o cirurgião plástico Celso Cruzeiro. Na apresentação da XI Congresso Nacional de Queimados, que decorre sábado e domingo no Hotel da Montanha, em Pedrógão Pequeno, o presidente da Associação Amigos dos Queimados (AAQ) defendeu que «há muito mais por fazer no pós-alta» dos doentes do que no seu internamento. No momento em que tem alta hospitalar, o doente queimado começa outra vida, com outra aparência, com limitações maiores ou menores, pode ter ainda de ser sujeito a novas cirurgias e internamentos, tem gastos elevados em medicação e cremes, muitos sem comparticipação. Há ainda o regresso à família, à escola, ao emprego, nem sempre preparados para o acolher, e a aceitação do próprio, na sua nova condição.
Leia a notícia completa na edição em papel.