Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

Mealhada virou mesmo “carnavauuu”


António Jorge Pires quarta, 14 fevereiro 2018
E virou mesmo “carnavauu”. Apesar do cinzento do céu e da chuva que fez as suas aparições, a alegria e colorido dos mais de 750 foliões que participaram, na tarde de ontem, no carnaval Luso-Brasileiro da Mealhada, espalharam diversão e festa pelas ruas da cidade, como já o tinham feito na noite de segunda-feira, em que optaram por um desfile nocturno. As quatro escolas de samba, Amigos da Tijuca, Real Imperatriz, Sócios da Mangueira e Batuque, a par com os reis do Carnaval, o actor Victor Hugo, da novela “Herdeira”, e a modelo Raquel Loureiro, garantiram animação e agitação, enquanto os sons do samba fizeram esquecer o frio. Foram mais de duas horas de desfile, que fizeram as delícias de quem esqueceu o frio e a chuva, e encheu as ruas do centro da cidade da Mealhada, para assistir ao corso. O arranque aconteceu por volta das 15 horas, e já passava das 17.30 horas quando saiu, no final do corso, o carro do rei e da rainha. Antes de subir ao carro, para desfilar, Victor Hugo trocou breves palavras com os jornalistas. Visivelmente bem disposto, “apesar de só conseguir dormir duas horas, nas últimas duas noites”, como o próprio afirmou, o actor mostrou-se “surpreendido com um Carnaval que é espontâneo, feito pelo povo, que não é um Carnaval de massas como o do Rio de Janeiro, e que permite uma proximidade muito grande com as pessoas... isso é óptimo, e voltarei para o ano se for convidado”, confessou o “rei”.
Leia a notícia completa na edição em papel.