Jornal defensor da valorização de Aveiro e da Região das Beiras
Fundador: 
Adriano Lucas (1925-2011)
Director: 
Adriano Callé Lucas

“Fazer Sentido” é mostrar a arte como força do território


Adérito Esteves (foto Eduardo Pina) sábado, 07 outubro 2017
ão há como perder o sentido. Para qualquer lado que se vire, está no sentido correcto. O ru­mo fará sentido e, mais do que isso, despertar-lhe-á os sentidos. Afinal, que outro sentido tem a arte? E se se tem sentido sem nada para fazer, faz senti­do que atente nesta iniciativa do 23 Milhas, que parte de um desafio da Art-Map, projecto da responsabilidade de Madina Ziganshina, que assina a curadoria da exposição que será inaugurada hoje, com um périplo que vai percorrer vários pontos culturais do município de Ílhavo. A viagem inicia-se às 15 horas, partindo da Fábrica das Ideias da Gafanha da Nazaré e terá paragem obrigatória na Casa da Cultura de Ílhavo (CCI), no Museu Marítimo, no Museu Vista Alegre e na Biblioteca Municipal de Ílhavo. Entretanto, é capaz de “Fazer Sentido” dizer que esta é uma exposição internacional, que jun­ta cerca de uma centena de obras criadas “a partir dos materiais e do imaginário do território ilhavense”, por 34 artistas oriundos de 13 países diferentes. Aquilo que se pretende com a mostra “Fazer sentido” é levar o público a mapear o concelho. É proporcionar uma viagem. Real, entre os cinco espaços que recebem a exposição; e metafórica, partindo das obras realizadas a partir dos materiais cedidos pela comunidade piscatória, empresas e indústrias da região para chegar a outros significados que aqueles mesmos objectos ganham ao serem tocados por novas formas de arte.
Leia a notícia completa na edição em papel.